Páginas

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Afetividade Virtual


Eu sempre fui (e ainda sou) muito descrente quando à seriedade e ao comprometimento das pessoas envolvidas em relacionamentos virtuais. Quando falo de relacionamentos virtuais nao estou me referindo apenas aos namoros e romances mantidos pela web, mas à todas as formas de sociabilidade que existem nesse novo espaço contemporâneo.

Concordo com Bauman quando este afirma que diferentemente dos relacionamentos reais, é fácil entrar e sair dos relacionamentos virtuais; em comparação com a coisa autêntica, lenta, pesada e confusa que muitas vezes nos são apresentados e experienciados, estes parecem ser mais inteligentes e leves, fáceis de manusear, compreender e usar, sempre pode apertar a tecla de deletar!

Para mim, os motivos dessa substituição já estão mais que esclarecidos e respondidos pela simples frase acima. O que tem me chamado atenção mesmo é a influência da virtualidade na vida das pessoas. Escuto diariamente relatos que enfatizam coisas do tipo "ahhh, nos falamos ontem a noite pelo msn e a briga foi feia", "não quero cancelar meu orkut, tenho dó de perder os depoimentos que recebi", "minha mãe é viciada em colheita feliz e por isso quase nao temos tempo de conversar quando ela chega em casa" e por aí vai...quanta corporalidade sendo substituída por sinais e signos, quanto olho no olho sendo trocado por um lcd, quanta afetividade esquecida....

Vivemos em uma época que, como diz Gaiarsa, a necessidade de envolvimento é gritante, se não estamos ligados nada acontece entre nós. Se este envolvimento é deixado de lado e torna-se enfatizado o envolvimento virtual, o que acontece? Essa resposta eu não tenho, não adianta sugerir uma consequência agora, é esperar e cantar com Belchior... "e no ecritório em que trabalho e fico rico, quanto mais eu multiplico diminui o meu amor..."

4 comentários:

Fernanda Lira disse...

Profundo ein, Rê! Curti muito! Parabéns, amiga! Inspiração total isso tudo! Beijo.

Flávia disse...

Parabens txinha, seu post só ratifica o que sempre achei sobre você e sobre seu potencial. Mas acredita que ainda não sei o que é o tal do colheita feliz? ;)

Raphaela disse...

Amiga, adorei o post para mim! uuehuheuheuheuhuheuhehu
Concordo, discordo...enfim, respeito.

Flávia disse...

É pra mim também GRRRR